quinta-feira, dezembro 29, 2011

Admirável ano velho

   Mais um ano está no fim. Dois mil e onze fez muita diferença na vida de muita gente que eu conheço (inclusive na minha), já que foi um ano de amadurecimento, de novas experiências e de novas conquistas.
   Não quero que 2012 seja diferente. Quero que as PESSOAS em 2012 sejam diferentes. O ano não muda. O que muda é a população que nele vivencia. Não gosto de ouvir pessoas falando que "2011 foi muito triste, 2012 vai ser diferente, 2011 já vai tarde". Caramba! Acredito que tudo o que vem pra gente é reflexo de nossas atitudes. Quem fez 2011 ser ruim foi a pessoa que dele reclamou, não foi o ano que resolveu ser malvado. 
   Enfim, acredito em karma e em destino, que são frutos de nossas ações. E acredito ainda mais que devemos parar pra pensar na forma em que agimos perante as coisas mais simples, pois são elas que fazem a diferença. FELIZ 2012!

PS: Não fiz post de Natal pq não gosto do significado que o capitalismo impôs sobre ele. Não acho que as pessoas tenham que ser boazinhas apenas em um dia do ano e nem que dar presentes um pro outro seja uma homenagem ao nascimento de Cristo. O maior presente que damos a Ele é ser feliz sem causar infecilidade e discórdia ao próximo. #prontofalei.
PS2: Não aguento mais o povo falando "minha infância foi melhor que a sua". Depois farei um post sobre isso, pois me causa revolta. Hehehehe!

Abraços!



terça-feira, dezembro 06, 2011

Cada volta, um recomeço

   É tanta coisa que acontece em nossas vidas que mal nos damos conta do que éramos. Eu era uma menina tão cabeça fechada, tão influenciável, tão dona da minha verdade... E o pior é que mal me dava conta disso.
   Levamos tantos tapas da vida que nos fazem aprender coisas que mal imaginávamos aprender um dia. Quem diria que eu troquei a área das letras por artes? De que descobri meus hobbys e enxerguei o que realmente queria? Nossa... Como fico feliz por isso.
   Acreditava que nenhuma pessoa soubesse me olhar por dentro, ver o que eu realmente era... Nossa... Me enganei de novo. Hehehe. Pensava que nunca seria amada e nem amaria ninguém nessa vida... Opa! Errei de novo!
   Quer saber? Eu AMO errar. São nossos erros que nos fazem atingir níveis de maturidade e compreensão; a olhar o outro de forma mais pacífica e esclarecedora; a aprender coisas que escola nenhuma ensina. Não xingue seus erros. Eles são importantes.

Ps: Mais uma vez, peço perdão pelo sumiço. Estava fazendo vestibular... Já devem imaginar como fica a rotina de estudos, não é mesmo? Abraços!

sexta-feira, setembro 23, 2011

18 primaveras!

   Hoje é dia da primavera, dia do sorvete, primeiro dia do signo de libra e... Meu aniversário! Estou muito feliz!!

Sem maiores declarações!

Abraços!


segunda-feira, setembro 05, 2011

4x você

   Acima de cada tempestade há sempre um céu azul. Minha vida está entrando nos eixos, graças a Deus, a mim e às pessoas que realmente acreditam em mim. Um poema, já que não tô a fim de fazer textos ultimamente:

Quando a tempestade passa
é pura alegria.
Vão-se os medos
que dão lugar à euforia.

Como é bom viver sossegado
em meio a tantos problemas.
Coisas pequenas,
Que não o deixam extasiado.

Grite pela felicidade,
seja ela doo jeito que vier.
Busque um belo pôr-do-sol.
E viva do jeito que quiser.

Abraços!



quarta-feira, agosto 17, 2011

Parabéns pra você!

   Hoje o Mulher de Fases comemora um ano, e como a dona está com 0% de inspiração devido à uma crise de identidade/profissional ou sei lá o que, resolvi mostrar o que mudou em mim nesse tempo com o blog, fazendo até uma fotinha do antes e depois. Hehehe!!!


O que mudou em mim:
  • Emagreci (\o/);
  • Passei a ter menos preconceito;
  • Descobri que minha maior vocação é o desenho, e não a escrita;
  • Aprendi a tocar violão (em processamento);
  • Fiquei menos organizada;
  • Passei a ligar mais pra minha opinião do que a dos outros;
  • Desaprendi o poder de concentração.
   Como podem ver, melhorei umas coisas e piorei outras. Nenhuma dessas coisas é graças ao blog, mas acredito que ele tenha me ajudado a me libertar, me desprender de pensamentos e atitudees insensatas.



Um abraço imenso para todos os leitores do blog!

quarta-feira, agosto 03, 2011

Dúvidas

   Pra quem já acompanha meu blog ha algum tempo, logo deve pensar: lá vem mais uma crise existencial. Já vou avisando que não se trata de crise existencial nenhuma, mas sim de uma crise profissional.
   Eu passei pra letras no vestibular, e já no primeiro dia de aulas, parei pra pensar: será que é isso mesmo que eu quero? Será que fazer letras seria seguir meu coração?
   Posso até dizer que não sou das mais passionais, daquelas que largam tudo (#jadefeelings) pra seguir o que mandam as emoções. Sou até meio racional demais. Meio imatura, mas racional.
   Passar em uma universidade pública não é fácil, pode perguntar pra quem fez vestibular. E se eu sair da faculdade? Pode ser que eu não passe em uma universidade federal novamente. Quando for me inscrever pra segunda etapa da UFMG, que curso escolherei? Letras mesmo? Outro curso? Ai ai ai. Estou perdida.

sábado, julho 02, 2011

Me sinto só,
Me sinto má,
Me sinto triste,
Me sinto a pior pessoa que existe.

Me sinto pressionada,
Me sinto largada,
Como se os urubus
Quisessem comer meus pés crus.

Pior que chorar
É ficar triste sem lágrimas.
A agonia se enche
E vai pro coração.

Quisera eu parar com essa mania,
De remoer apenas o que me faz mal
Mas o que posso fazer,
Se é só isso que me contraria?




Queria pedir desculpas pelo sumiço, mas é que eu realmente ando sem tempo, sem criatividade e sem disposição de postar. Abraços e até o próximo post!

sábado, maio 28, 2011

Sonhos

O belo ainda me encanta,
O feio ainda me espanta,
Minha angústia é tanta,
Que nem minha alma canta.

Sonhos pelo ralo,
Direto a me rebaixar.
Esperança que eu falo,
Direto a me levantar.

Coração espera na janela,
De noite enluarada,
Meu príncipe encantado,
Chegar da cavalgada.

Paciência não me resta
Em fazer o que sempre quis.
Ambição não é minha meta,
Já que meu objetivo é ser feliz.

Dia vai, dia vem.
Vivendo da mesma rotina.
Dia odiando,
Dia amando minha sina.

Vida linda terei!
Família feita, comida na mesa.
Coisas que sempre imaginei,
Penso que um dia conquistarei.

Sonhos agora gerados,
Vida inteira para serem realizados.
Queira destino me encaminhar,
à minha própria vida, ao meu futuro lar!

segunda-feira, maio 02, 2011

Meu verdadeiro eu

   Sabe quando você para e pensa: cansei de fazer papel de trouxa? Não é nenhum tipo de decepção com outra pessoa, mas sim decepção consigo mesmo.
   Eu estava numa espécie de fossa da minha vida de querer sempre agradar aos outros, de arranjar um namorado, de ser muito estudiosa... Queria ser uma Camila que não existia. A ficha só caiu quando me vi dividida entre vários meninos que eu julgava bons candidatos à vaga do meu coração. Mas... A quem eu queria enganar? A mim mesma? Quanta tolice.
   Não posso tentar ser alguém que nunca fui. A verdadeira Camila gosta de comer chocolate sem culpa,de paquerar gatinhos e ficar sem compromisso. Ela não gosta de estudar sem inspiração, de sair no final de semana e cair na balada.
   Sei que não estou mais no ensino médio, mas continuo sendo a mesma. Por que deveria mudar minha essência para parecer mais madura? Eu adoro assistir Rebelde Brasil e estava com vergonha de admitir porque achava que era coisa de "aborrecente". Então tá. Sou uma "aborrecente" então. Escrevo em meu diário todos os dias e tinha vergonha de admitir por achar que é coisa de desocupado... Quer saber? E DAÍ?
   Acho que deveríamos deixar de lado os padrões que a sociedade nos impões e passar a dar mais valor no que REALMENTE gostamos.

Espero abrir os olhos de muitas pessoas.

Abraços!

terça-feira, abril 19, 2011

Listas... Adoro!

   Acho que nunca postei lista alguma aqui. Como para tudo tem uma primeira vez, criarei umas listinhas bem curtinhas e se quiserem pegar o tema para responderem, à vontade!

Os cinco melhores clássicos do cinema:
  1. Dirty Dancing
  2. Bonequinha de Luxo
  3. E o Vento Levou
  4. Titanic
  5. Zorro

Os cinco atores mais gatos do Brasil:

  1. Marco Pigossi
  2. Caio Castro
  3. Guilherme Winter
  4. Arthur Aguiar
  5. Matheus Solano
As cinco atrizes mais divas do Brasil:

  1. Cláudia Raia
  2. Isis Valverde
  3. Isabelle Drummond
  4. Paola Oliveira
  5. Mayana Neiva
As cinco melhores novelas:

  1. Ti-Ti-Ti
  2. O Rei do Gado
  3. O Clone
  4. Pantanal
  5. Senhora do Destino
Os cinco melhores filmes de desenho animado:

  1. Anastasia
  2. A Bela e a Fera
  3. O Caminho para El Dorado
  4. Bob Esponja- O Filme
  5. Mulan

Eis aí algumas listinhas. Não ando muito criativa ultimamente, mas acho que terei muita história pra contar nos próximos posts!!! Hehehe!!!

Abraços!

segunda-feira, abril 11, 2011

Mulher de Séries

   Foi usufruindo do paraíso da TV a cabo que eu descobri, por acaso, que uma série com um nome peculiar estrearia na HBO dia 11 de abril (no caso, hoje). O nome? Mulher de Fases. Eu iria deixar de assistir uma série que leva o nome do meu blog? Claro que não!!
   Vou resumir a sinopse porque não quero dar uma de spoiler, né? A história é de uma corretora de imóveis chamada Graça que é recém separada e começa uma busca pelo "príncipe encantado".
   Como ela é a mulher de fases do seriado, vale ressaltar nossos pontos em comum.A primeira coisa são, obviamente, as fases. Ela muda de personalidade por homens, e eu, por gostos, vontades e até mesmo novelas. Somos alegres, de bem com a vida e buscamos alcançar nossos objetivos.
   Querem dar uma olhadonha no trailler? É só clicar nesse link aqui. Como a série tem apenas 13 episódios de meia hora cada um, acho que vale a pena assistir, né? Um abraço pra todos que leem o blog!

segunda-feira, abril 04, 2011

Rotina= mudança contínua.

   A vida tem sido muito generosa comigo ultimamente. Estou estudando o máximo de tempo possível, meus amigos não desapareceram depois do fim do ensino médio, meu notebook pode finalmente se locomover pelo quarto... Aos poucos as coisas vão entrando nos eixos. Mas as complicações qe eu tinha antigamente me trazem saudade.
   A primeira complicação era o de dos meus amigos comigo, as cobranças que faziam sem que notassem (cobranças que eu devo ter feito também); Eu me sentia irritada com as constantes reclamações a respeito do meu estresse, da minha falta de paciência com as coisas... Sei que eles tinham um pouco de razão, mas sei também que eu não mudaria por causa deles.
   A segunda complicação era ter que esperar escolar. Que saudades, viu? Agora tenho que esperar um ônibus lotado todos os dias com um bando de gente sem educação que não cede espaço pra gente conseguir passar a roleta.
   A terceira e última coisa da qual mais me lembro é de quando eu tinha a tarde inteira liver sem fazer meus deveres e ficava a toa, vendo vale a pena ver de novo... Agora fico estudando muito, sem ter tempo nem pra tirar um cochilo no meio da tarde...
   E vocês? Sofreram alguma ruptura em sua antiga (e boa) rotina ultimamente??? Digam-me!!!
Ps: Eu ando fazendo muitos posts de lembranças, então prometo que o próximo será das vantagens que possuo após ter terminado o ensino médio.
Beijos!

domingo, março 13, 2011

Filmeterapia

   Não sei quanto aos outros, mas filmes me inspiram. Não me refiro aos filmes de terror ou aqueles filmes de guerra. Gosto dos filmes "fabulosos", que nos passam uma lição de moral no final.
   Uns filmes remetem ao Carpe Diem (Antes de Partir, As férias da Minha Vida), outros que as aparências nem sempre definem uma pessoa (O Amor é cego, Uma Linda Mulher) ou os que dizem pra seguir nossos sonhos (Anastasia -perfect-). Qualquer que seja a lição que o filme passa, sempre me dá uma motivação pra ser melhor a cada dia. Essa coisa de apreciar as coisas mais simples da vida, de valorizar mais as amizades, de deixar o egocentrismo de lado é muito boa. Dá uma sensação boa!
   Quando estou num momento deprê ( o que geralmente ocorre na TPM), gosto de ver filmes que me fazem sentir bem pra espantar a maré de "deitar e levantar pra almoçar". Mas, como tudo tem um porém, evito fantasiar demais e achar que as coisas vão acabar como nos filmes: sempre com um final feliz. Sei que finais felizes nem sempre acontecem, e que quebramos muito a cara até conseguir o que queremos. Mas quer saber? Tô nem aí. Faço o que me der na telha e, se as consequências vierem, que eu aprenda com elas!

domingo, março 06, 2011

Diário. Você já teve um?

   A maioria das meninas começa a escrever em um quando criança. Pode ser ganhado, comprado ou até mesmo "roubado". Aquelas canetas coloridas fazem parte de um universo totalmente particular que uma garota cria para se sentir mais especial e/ou única. Lógico que eu estou falando do diário! Companheiro de todas as horas!
   Minha relação com esses supostos caderninhos começou bem cedo (precisamente aos meus 5 anos). Não ganhei de presente, mas eu assistia à novela "O Diário de Daniela" e tive vontade de ter um. Pedi à minha mãe, mas como diários ainda não eram febres, ela me comprou um caderninho de capa amarela. Eu escrevia frases soltas, falava sobre meu amor pelo Caju, do TV Cruj e expressava a raiva que sentia quando eu e meu irmão brigávamos. Mas eu mal escrevia nele e minha mãe guardou algumas páginas com ela. Ela usa pra me subornar, claro. Droga!
   Passei uns três anos sem escrever em diário, já que fiz um livrinho de historinhas todo fofo, tinha aula de produção de texto e jogava muito videogame. Na quarta série escrevi no meu diário todo do Mickey e comprei mais um caderninho. Não escrevi nele todo, claro. E nessas idas e vindas, registrava aleatoriamente minhas emoções de adolescente na Revista Diário da Witch. Pois é. Quantas folhas em branco... Mas muitas escritas também, claro.
   Já no segundo ano do ensino médio, após ler o primeiro volume do Diário da Princesa, resolvi pegar um caderno e fazer dele um diário, inspirada na Mia Thermópolis. Estava escrevendo bem, mas fui escondê-lo e acabei me esquecendo dele. Passado um ano, quando comecei a reler a coleção (estou terminando de reler o último agora), mais precisamente em outubro, passei a escrever nele religiosamente, todos os dias. O resultado é que eu acabei com 96 folhas em apenas quatro meses. E, em 2011, metade do meu novo caderno já tá cheia de palavras!!! Pois é. Adoro escrever no meu diário!

E vocês? Gostam de escrever nos seus diários também? Deixem seus depoimentos!!! Hahahhaa!

PS: Não vale blog (diário virtual). Quero saber dos diários de papel!!! XD

sábado, fevereiro 26, 2011

Discriminar? Tô fora!

    Uma coisa que me deixa muito triste hoje em dia é a discriminação. Discriminação racial, cultural, religiosa... Acredito que todos nós já sofremos algum tipo de discriminação, por mais banal que o fato seja. Fazendo um balanço geral, o preconceito que eu mais sofri foi religioso e com relação ao meu peso.
   Dos meus 11 aos meus 15 anos, eu passei de magrela a gordinha, acredito eu que seja por causa das famosas transformações adolescentes. Nesses quatro anos, meu pai foi o maior vilão (por incrível que pareça), querendo que eu emagrecesse a qualquer custo. Aos 13 inventei de parar de comer pra ver se eu emagrecia, mas depois eu comia o dobro (hahahaha). Aos 15 fui ao endocrinologista e emagreci mais de dez quilos, pra nunca mais voltar ao jeito que eu era! Acredito que se meu pai tivesse me incentivado ao invés de me condenar, teria ficado magra bem antes.
   Já o preconceito religioso é o que mais incomoda. Nasci católica, mas sempre tive uma afinidade muito grande com o espiritismo. Após passar por umas adversidades, me converti ha quase dois anos. De lá pra cá, nunca tinha notado que minha família seria tão contra assim. Minha tia ficou com raiva, minha avó disse que seria só uma fase que eu e minha mãe estávamos passando, meu pai achou ruim... Todos eles são muito católicos, e eu nem imaginava que pudesse haver preconceito entre cristãos. O mais engraçado é que minha outra avó, que é budista, nos apoiou muito. Já perguntaram até se nós fazíamos macumba.
   Poxa... Eu não discrimino nenhuma religião... Não concordo com todas, claro. Mas respeito. Acho que isso deveria ser conceito básico de todo ser humano: respeitar o outro. Seria o respeito o primeiro passo para a paz? Acredito que sim! É difícil respeitar coisas que repudiamos, mas com o tempo acabamos aceitando pessoas diferentes. Não precisamos concordar com elas, mas o fato de aceitar já é um grande passo! Pense nisso!

segunda-feira, fevereiro 21, 2011

Canção do Estudante

Minha paródia da famosa "Canção do Exílio"

Minha sala tem alunos,
Aonde vou estudar;
Os barulhos que aqui escuto,
Não incomodam como lá.

Nossa quadra tem mais buracos,
Nossa cantina mais arroz doce,
Nossas vozes mais pavores,
Nossa sala mais tremores.

Em colar, nas provas,
Mais facilidade encontramos,
Nossa sala não tem F,
Pois lá canta o CDF.
Nossa sala tem patricinhas,
Que tais encontro eu cá;
Em cismar nos trabalhos,
Mais prazer encontramos lá;
Nossa sala tem teatro,
Aonde cantam os atores.

Não permita Deus que zero tiremos,
Sem que antes possamos nos formar;
Sem que desfrutemos das partidas de truco,
Que não encontraremos no futuro;
Sem qu'inda aviste os diplomas,
Onde cantam notas boas.

terça-feira, fevereiro 15, 2011

Memórias!!! Eba!!

   Eu sei que é uma música brega do Amado Batista, mas "existem momentos na vida que lembramos até morrer". Eu não ouço Amado Batista, mas minha vizinha ouve. Nossa memória tem umas coisas engraçadas: lembramos de coisas muito nada a ver, do tipo "a cor do cadarço do meu tênis da Sandy". Normal? Eu acredito que sim.
   Mas isso não se restinge apenas a cenas. Memórias incluem cheiros, sons... Quando sinto cheiro de um creme Seda, por exmplo, lembro de uma fase da vida que eu sofri muito. Não é engraçado, porque eu usava aquele creme quando momentos difíceis aconteceram.
   Do mesmo jeito de que quando eu sinto cheiro de Pantene, de perfume eu lembro de coisas boas. Quando ouço uma música da dupla sertaneja Teodoro e Sampaio, lembro do meu avô. Quando ouço Holiday, do Green Day, me lembro da sétima série e por aí vai.
   Recordar é viver, então sempre tento dar bons cheiros e músicas a bons momentos!! Hehehehe!

A seguir, um trabalho de escola que eu fiz que foi muito bacana e que eu morro de rir toda vez que eu vejo:

Se não conseguirem ver, o link está aqui.



quinta-feira, fevereiro 10, 2011

Apaixonar

Um poema bonitinho pra alegrar o dia:

Nunca sofro por amor,
Quer saber o meu segredo?
Nunca amei de verdade,
Por pura vaidade, puro medo.

Os fogos de artifício eu nunca vi,
Aquele amor avassalador então,
Nunca senti.

Todos choram por amor.
E, chorar por ele, tenho pavor!

Alguém irá me ensinar,
Um dia, a me apaixonar.
E, quando esse dia chegar,
Com certeza não irei chorar,
Pois de alegria irei gritar.
E meu coração irá de euforia se incendiar!

Tá que o poema não é um poço de profundidade, mas me deu vontade de fazer essas riminhas, então... É só.

sexta-feira, fevereiro 04, 2011

Liberdade!

   Às vezes me dá uma vontade imensa de sair dessa grande metrópole e me mudar pra cidade aonde minha mãe morava. Dá desânimo de sair pra qualquer lado... Passagem cara, ônibus lotado, buzinas, ambulância, pivetes, poluição... Fatores que agravam minha saúde física e mental (não só a minha, mas a de todo mundo), que me dão ideia de largar tudo e viver tranquila numa cidade de interior.
   Só que, junto com essa imensa vontade, vem uma obrigação de viver aqui, mesmo com todos os problemas de cidade grande. Primeiro porque eu tenho acesso fácil pra faculdade. Segundo porque tenho imensas opções de lazer (mesmo BH sendo uma roça, tem cinema e teatro). Terceiro porque eu posso beijar quem eu quiser numa festa sem que eu vire o assunto da cidade inteira e, melhor, não precisar encontrar com o cara de novo.
   Sinceramente, não sei se quero realmente me mudar pro interior, mas as vezes a vontade cresce tanto que dá vontade de pular bem alto e cair lá, e andar na rua, tranquilamente.
   Como essa vontade não pode ser cumprida (ou não) agora, eu tenho minhas soluções básicas de sobreviver bem em uma grande metrópole, como andar a pé quando é possível, escolher cursos perto de casa, usar a internet pra conversar com os amigos... É, essa última medida é meio sem graça, mas com o tempo espero que o teletransporte seja criado, assim posso viver melhor na minha cidade.


segunda-feira, janeiro 31, 2011

Perdida

   Todos voltando às aulas e eu aqui, sem rumo... Caramba! Eu adorava comprar meus materiais escolares, escolhendo cadernos, agenda, estojo e até cor de lapiseira!!! Pode até parecer, no princípio, uma futilidade. Mas não é isso.... É que comprar meus materiais simbolizava o que eu esperava do ano todo. Como assim, Camila? Você ficou biruta?
   Janeiro sempre foi o mês em que eu "organizava" minha vida. Eu viajo todos os anos para o mesmo lugar, o que eu não acho entediante porque eu AMO a cidade que eu fico nas férias. Depois de viajar, eu arrumava meu quarto, daquelas gerais mesmo, passando paninhos e espanador em tudo quanto é canto, arrumando a coleção de livros e DVD's, organizando a mesinha onde fica o notebook... Enfim, botando a vida em ordem. Quando passava por essa fase, eu já sabia o que me aguardava: escola.
   A escola simbolizava, além de rotina, um lugar onde poderia melhorar minha forma de conduzir o novo ano. E, para ajudar nesse objetivo anual, os materiais eram escolhidos de acordo com minhas metas. Ex: teve um ano que eu queria ser mais organizada, então escolhia materiais menos enfeitados, mais "limpos", para facilitar a organização. Outro ano eu queria ser mais romântica (coisa que eu não sou até hoje), então comprava materiais cheios de frufrus, e por aí vai.
   Esse ano eu pularei essa etapa... Graças ao golpe da idade, não sei o que quero aprimorar esse ano. Espero descobrir logo, sem precisar passar por nenhuma papelaria.

terça-feira, janeiro 25, 2011

Chegou a hora de recomeçar!

   Por muito tempo parei de fazer coisas que sempre julguei importantes. Senti muita falta de tanta coisa que eu fazia e pensava... Tudo deixado um pouco de lado para cumprir minhas obrigações.
   É difícil para uma pessoa fazer tudo o que deseja em tão pouco tempo, afinal, não saberemos até que dia estaremos vivos. Sou jovem e tenho tantos planos... Quero entrar na faculdade, aprender a tocar violão e viola, ficar craque na dança de salão, terminar meu livro, ler uma lista de livros... São tantos meus sonhos que mal cabem na minha cabeça. Ideias bombardeiam diariamente meus pensamentos que minha cabeça precisou "fechar para balanço".
   Contava os dias para terminar o ensino médio e me livrar de vez de ter essa obrigação toda (como se eu não tivesse mais nenhuma obrigação daqui pra frente), querendo esvaziar minha mente de pensamentos tão negativos e inúteis. Férias... Estavam em meus sonhos.
   Viajei, relaxei, descansei, pensei. Sentava na escada e olhava pra Lua, pensando no que poderia ser descartado e o que poderia ser aproveitado na minha vida. Agora, que as férias estão no fim pra muita gente, posso dizer que as aproveitei na força máxima, renovando minhas ideias e meus projetos!