sexta-feira, outubro 22, 2010

Preconceito idoso

   Minha avó ficou aqui por uma semana. Como de praxe, meu lado observador ficou bem aflorado e eu passei a analisar todas as atitudes consideradas relevantes dela. Não me dou muito bem com seu jeito, meus pensamentos não coincidem com os dela em praticamente aspecto algum e minha personalidade afugenta a dela.
   Apesar disso tudo, eu gosto da minha avó. Mas voltando ao assunto, o que eu mais fiquei pasma foi ela dizer que homem não nasceu para fazer serviço de casa. Quando ela disse isso pra mim depois de eu xingar meu irmão por ele não ter lavado a louça (e era a vez dele lavar). Eu olhei discretamente para minha avó, e ela dizia: "Homem não sabe fazer serviço de casa, né Camila?". Eu não iria mentir, pois ODEIO mentir, então eu disse: "Ah sabe sim. Se brincar, melhor do que qualquer outra mulher.". Minha avó se sentiu contrariada e disse: "Lá em casa só eu sei fazer as coisas...”. Ela falou mais um monte de coisa e eu aos poucos fomos a a deixandoela falando sozinha.
   É impressionante ver que, nos tempos atuais, as pessoas ainda tenham esse pensamento tão primitivo e sem nexo. Para comprovar que nem todos os idosos pensam assim, minha outra avó adora quando vê eu e meu irmão arrumando a casa, deixando-a limpinha para minha mãe.
   Acredito que essa avó preconceituosa pense dessa maneira pela sua criação, onde os homens trabalhavam na lavoura e as mulheres dentro de casa. Resultado: os homens aposentaram-se, mas as mulheres não. As mulheres continuam cuidando da casa, mas os homens ficam olhando para o teto, sem fazer nada, apenas recebendo tudo na mão. É por isso que meu avô não sabe fazer nada. Meu pai e meu tio só sabem porque se mudaram para minha cidade quando jovens, em busca de um bom emprego.
   O pior é que, além de achar que homens não sabem fazer serviço de casa, minha avó acha que mulher não serve para governar um país. Ela nunca votou em mulher nem para vereadora. Preconceito puro.
   É nessas horas que dou graças a Deus por ter nascido em cidade grande e em uma época aonde as mentes vão se abrindo e incorporando novas ideias!


domingo, outubro 17, 2010

Desvicialização

   Todos nós temos vícios. Eu, por exemplo, sou viciada em escrever, em assistir filmes, em mexer no computador... Tantos são os vícios que eu me considero uma garota "vício". É iminente que certos vícios prejudiquem nossa vida.
   E resolvi abandonar o maior e mais gostoso dos meus vícios: mexer no computador. Pode parecer exagero no começo, mas mexer muito no computador começou a me fazer mal fisicamente e psicologicamente.
   Meus olhos ficavam constantemente avermelhados, passei a ter olheiras, minhas unhas era constantemente roídas (mais que de costume), noites mal dormidas, cabelo mal cuidado e fome repentina e compulsória.
   Além disso, minha ansiedade ficou maior, meu estresse alcançou limites inimagináveis, fiquei mais agressiva e impaciente, passei a ter dores de cabeça e enjoos... Foi aí que percebi que estava passando da hora de reduzir meu tempo no computador.
   Após a minha redução, tudo ficou mais claro: fiquei mais disposta pra fazer as coias, mais atenta, mais calma e mais feliz!!! Agora tenho que aprender a passar menos tempo vendo televisão...

sexta-feira, outubro 08, 2010

Um tempo que deixa marcas

   Por mais que eu tente, às vezes tenho saudade de tempos que não voltarão mais... Saudade que me remete ao poema de Casimiro de Abreu, mas que não se restringe apenas aos meus oito anos...
   Saudades da quarta série, de quando eu lia Witch e Smack e fazia os mesmos testes de dez angulos diferentes para comparar os resultados, de quando eu tinha minhas melhores amigas, de quando eu levava lanche na lancheira e de quando eu assistia Sakura Card Captors.
   Saudades da sexta série, de quando eu colecionava álbuns de figurinhas, de quando eu tinha coleções de adesivos, de quando eu tinha meu fichário da Hello Kitty, de quando eu nem ligava para minhas notas da escola e só queria ver TV o dia inteiro.
   Saudades da sétima série, de quando eu tinha meu grupinho que ouvia RBD e sabia as letras de trás pra frente, de quando eu baixava músicas no Shareaza e conversava no Msn até tarde na minha internet discada e achava o máximo.
   Saudades do 1º ano, de quando eu criava fan fic's, de quando eu tinha meus constantes amores platônicos, de quando eu escrevia religiosamente no meu diário, de quando eu ganhei meu notebook e escrevia "Vida Loka" no meu perfil no Orkut porque estava na moda.
   Saudades do 2º ano, de quando eu vi minha sala alagada e com roupas penduradas no varal, de quando eu saía mais cedo do colégio e fazia hora na rua até dar a hora de ir pra casa, de quando eu ria da minha antiga professora de química...
   Esse é meu último ano lá, na escola que acompanhou meu crescimento, que eu cultivei grandes amizades, que eu me diverti muito e chorei muito. Saudade eterna sentirei, de um tempo que não voltará mais. Irei aproveitar os últimos meses que me restam, meses que considero os mais importantes e decisivos para mim. Porque nada será como antes, nem nunca será. 


segunda-feira, outubro 04, 2010

A nova Jasmine


Nasceu problemática nossa querida amiga Jasmine.
Ela era e é uma pessoa de personalidade extremamente difícil e muito reclamona.
Muito amorosa, Jasmine é muito organizada e muito amada.

Jasmine pasou a sua infância com suas lindas bonecas e seu lindo poodle.
Ela encantava a qualquer adulto, pois era muito sorridente e tinha lindos olhos verdes...
E Jasmine me conheceu...
Tornamos-nos grandes amigas! Ficamos quatro amigas muito unidas: eu, Jasmine, Branca de Neve e Rapunzel!

Tomamos caminhos diferentes a partir da quarta série...
Ela e Rapunzel para um palácio, eu para outro e Branca de Neve para outro ainda mais distante.
Reencontramos-nos!
E os problemas de Jasmine começaram: Ela procurava seu príncipe encantado...

Beijou vários sapos e só se decepcionava, pois só beijava os sapos errados.
Quando beijava um suposto príncipe, descobria que esse príncipe era uma bruxa que só queria se aproveitar de seus belos olhos verdes...

Foi aí que Jasmine pensou que seu amigo doceiro pudesse ser seu verdadeiro príncipe encantado...
Doce engano!
Ela achava que seu sonho tinha se tornado realidade. Um amor perfeito, um Romeu e Julieta, um Sonho de Valsa... Pensou até que os dois poderiam ser bem casados!

O doceiro na verdade era um marceneiro, esperando a oportunidade certa para lhe dar uma machadada pelas costas.
Fora a maior de suas decepções, talvez a que arrancasse maiores suspiros de seu doce coração...

Chorando se foi ela;
Caminhando sem rumo, sempre bela,
A procura de um ombro amigo...

Eis que encontra um gladiador, que a consolou
Não só ele.
Um ninja, um Drácula mulher e uma havaiana.
Jasmine superou...

E superou como ninguém, passando a não procurar o príncipe encantado
Ele a procurou!
Seu Alladin chegara!
E a levou para seu palácio nos céus da Arábia Saudita
Onde eles viam os golfinhos de bomba
E se esqueciam dos problemas!
Jasmine ficou feliz
E o doceiro? Bem... Ele morreu de diabetes... 

O "poema" acima é um pedido de uma amiga para que sua vida se tornasse uma história! Espero que eu tenha conseguido!!!! 
Beijos!