quinta-feira, dezembro 29, 2011

Admirável ano velho

   Mais um ano está no fim. Dois mil e onze fez muita diferença na vida de muita gente que eu conheço (inclusive na minha), já que foi um ano de amadurecimento, de novas experiências e de novas conquistas.
   Não quero que 2012 seja diferente. Quero que as PESSOAS em 2012 sejam diferentes. O ano não muda. O que muda é a população que nele vivencia. Não gosto de ouvir pessoas falando que "2011 foi muito triste, 2012 vai ser diferente, 2011 já vai tarde". Caramba! Acredito que tudo o que vem pra gente é reflexo de nossas atitudes. Quem fez 2011 ser ruim foi a pessoa que dele reclamou, não foi o ano que resolveu ser malvado. 
   Enfim, acredito em karma e em destino, que são frutos de nossas ações. E acredito ainda mais que devemos parar pra pensar na forma em que agimos perante as coisas mais simples, pois são elas que fazem a diferença. FELIZ 2012!

PS: Não fiz post de Natal pq não gosto do significado que o capitalismo impôs sobre ele. Não acho que as pessoas tenham que ser boazinhas apenas em um dia do ano e nem que dar presentes um pro outro seja uma homenagem ao nascimento de Cristo. O maior presente que damos a Ele é ser feliz sem causar infecilidade e discórdia ao próximo. #prontofalei.
PS2: Não aguento mais o povo falando "minha infância foi melhor que a sua". Depois farei um post sobre isso, pois me causa revolta. Hehehehe!

Abraços!



terça-feira, dezembro 06, 2011

Cada volta, um recomeço

   É tanta coisa que acontece em nossas vidas que mal nos damos conta do que éramos. Eu era uma menina tão cabeça fechada, tão influenciável, tão dona da minha verdade... E o pior é que mal me dava conta disso.
   Levamos tantos tapas da vida que nos fazem aprender coisas que mal imaginávamos aprender um dia. Quem diria que eu troquei a área das letras por artes? De que descobri meus hobbys e enxerguei o que realmente queria? Nossa... Como fico feliz por isso.
   Acreditava que nenhuma pessoa soubesse me olhar por dentro, ver o que eu realmente era... Nossa... Me enganei de novo. Hehehe. Pensava que nunca seria amada e nem amaria ninguém nessa vida... Opa! Errei de novo!
   Quer saber? Eu AMO errar. São nossos erros que nos fazem atingir níveis de maturidade e compreensão; a olhar o outro de forma mais pacífica e esclarecedora; a aprender coisas que escola nenhuma ensina. Não xingue seus erros. Eles são importantes.

Ps: Mais uma vez, peço perdão pelo sumiço. Estava fazendo vestibular... Já devem imaginar como fica a rotina de estudos, não é mesmo? Abraços!