quarta-feira, novembro 24, 2010

Atitudes e pensamentos tão complexos

   Eu sempre fui do tipo de pessoa que altera o tom de voz por qualquer motivo que seja. Eu sempre fui do tipo de pessoa que, por qualquer coisa, joga as coisas pro alto e pensa em desistir de tudo. Eu sempre fui do tipo de pessoa que acredita na ética. E, principalmente, eu sou do tipo de pessoa que não se arrepende de nada do que fez ou do que disse.
   Eu sempre me deparo com situações constrangedoras, tendo que ter jogo de cintura e, principalmente, paciência. E, como já havia esclarecido, não tenho nenhuma dessas duas proezas. Tenho um sério problema de me estressar facilmente e de remoer coisas que poderia dizer. Hoje, por exemplo, participei de um debate em sala de aula, contradizendo o que meu grupo falou.
   O chato é que eu só disse aquilo porque não soube lidar com minha capacidade de argumentar e com meu estresse. Acho que não só por aquilo, mas pela falta de ética dos outros alunos, que levaram as coisas pro lado pessoal. Que eu saiba, em um debate, desconsideram-se opiniões pessoais. Se eu sou a favor daquilo fora de um debate, problemas. O que conta são os argumentos que eu apresento dentro do assunto discutido.
   O bom é que, presenciando e participando desse debate, aprendi que devo formular melhor minhas ideias, tendo mais calma na hora de falar e de escutar. Desconsidero pessoas que queiram ou tentem me humilhar e considero as pessoas que realmente me questionam, de maneira limpa e racional. Digo isso porque tenho vontade de dizer, mas faltam-me oportunidades. E adoro fazer raivinha!!!! Muahahaha!!!

Um comentário:

  1. Eu tb sou daquelas que ao ver um obstáculo pensa em desistir e jogar tudo para o alto. Mas eu acho que ninguém nasce tendo jogo de cintura, sabe? Isso é uma coisa que se desenvolve. rsrs eu jah participei de alguns debates em sala de aula e tal, mas não lembro mt bem. Ok, eh isso. bjão!

    ResponderExcluir